Meu Deus eu Creio, Adoro, Espero e Amo-Vos. Peço-Vos perdão para todos aqueles que não creem, não adoram, não esperam e não Vos amam.

Translate

English French German Spain Italian Dutch
Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
By Translate Formação Católica

18 maio 2017

A DEVOÇÃO A NOSSA SENHORA DO CARMO




Destinada, desde o início, ao culto da Virgem Mãe de Deus, a Ordem de Nossa Senhora do Monte Carmelo, fundada pelo Profeta Elias, remonta a mais oitocentos anos antes da Virgem flos carmeli vir a este mundo.

O Pe. Daniel da Virgem Maria diz que Elias, conheceu a Santíssima Virgem bem antes do seu nascimento por uma revelação profética que lhe fez compreender a significação da ligeira nuvem que se elevou do mar, após uma longa seca: Maria será toda pura em sua origem; de sua virgindade nascer o Homem-Deus.

Mistério do Carmelo, mistério de Elias.

O grandioso cenário do Monte Carmelo parece guardião de um segredo que concerne os filhos [espirituais] do Profeta Elias. Diz São Basílio: No Carmelo, monte sublime e deserto, viveu Elias, cujo viático e alimento era a esperança em Deus. E como vivesse dela, não morreu de fome, porquanto os corvos, levavam-lhe a comida. Esquecidos de sua própria natureza voraz, traziam-lhe pão e carnes, obedecendo à ordem do Senhor.

Com efeito, tudo na vida de Elias é misterioso! Um homem a quem foi dado o poder de mandar fazer seca ou chover; capaz de ordenar ao fogo que desça do céu; cuja súplica ressuscita um morto; que é raptado num carro de fogo e levado para um lugar que os Doutores da Igreja têm discutido se é o Paraíso terrestre ou outro, onde vive há quase três mil anos, devendo voltar no fim do mundo para combater o anti-Cristo, ocasião em que será martirizado! Este é o Fundador da Ordem do Carmo, instituição profética, envolta ela própria, neste mistério eliático.

É o Papa Pio XI quem ensina esta via: Antes de tudo, exortamos os religiosos a que jamais percam de vista os exemplos de seu Fundador e legislador, se querem ter certeza de participar das graças abundantes de sua vocação. Quando esses homens de escol criaram seus Institutos, fizeram outra coisa senão obedecer à inspiração de Deus? Esta é a razão pela qual todos aqueles que reproduzem em si mesmos a característica da qual cada fundador quis marcar sua família religiosa, estão garantidos de não se afastar do espírito de suas origens.

Em conseqüência, os discípulos quererão com muito empenho, como os melhores dos filhos, glorificar seu pai, observando sua regra, seus conselhos e deixando-se penetrar de seu espírito.

Para o carmelita, essa identificação com o espírito do Fundador, recomendada por Pio XI, torna-se quase imperiosa, pois só no século XIII, dois mil anos após sua instituição, a Ordem do Carmo recebeu uma Regra. Foi pela fidelidade ao espírito do seu Fundador que a Providência manteve, por tanto tempo, a unidade desse filão marial.